Pages

13 de abr de 2011

Dragão

Os dragões ou drago (do grego drákon, δράκωυ) são animais reais ou apenas fruto do imaginário humano que cria divindades e monstros os transformado em mitos. O certo é que a crença na existência dos dragões percorre as mais antigas civilizações pelo mundo, e em todos os seus continentes, povoam o folclore de povos tão distantes como os europeus e os chineses. Algumas culturas os idolatram outras os têm como monstros devoradores de homens.

Para a cultura asiática os dragões são mais que seres mágicos, adquirem o estatus de deuses.

Junto com o Unicórnio, a Fênix e a Tartaruga, era considerado um dos quatro primeiros animais que ajudaram na criação do mundo. O dragão não tinha rivais em sabedoria e em poder para conceder bênção.

Ele é um dos doze signos do zodíaco chinês e visto como criatura mítica, divina que trás a abundância, a prosperidade e a boa sorte.

Na china, os Long, como são chamados em mandarim os dragões por lá, existem em quatro formas, além dos Dragões Imperiais, encontramos:

. Celestiais - Tien-lung - que protege os deuses;
. Espíritos da Terra - Ti-lung - que controla os rios e a terra;
. Dragão Espiritual - Shen-lung - responsável pelas chuvas e ventos;
. Guardiões de Tesouros - Futs lung - que guarda metais e pedras preciosas.




Existem ainda quatro dragões ligados aos rios conforme a região (norte, sul, leste ou oeste).
Chien Tang, que possui sangue vermelho, uma juba de fogo e 900 pés de comprimento é o comandante dos dragões dos rios.

O dragão Yuan-shi tian-zong, teria surgido no princípio do universo e criado o céu e a terra, ocupa uma das mais altas posições hierárquicas no taoísmo. No ano novo chinês é representado por esculturas feitas de papel e fitas e sua dança traz a abundância, a prosperidade e a mensagem de boa sorte. Chineses em todo o mundo dizem com orgulho serem “Lung Tik Chuan Ren” (descendentes do dragão).

São nove as características do dragão chinês:

Cabeça que se assemelha a de um camelo, chifres de cervo, olhos de coelho, orelhas de touro, barriga de sapo, escamas e bigodes de carpa, patas de tigre com garras de águia.

EscamasNa tradição oriental os dragões têm 117 escamas, 81 de polaridade yang e 36 de polaridade yin.

Patas

A maior parte dos dragões chineses é representada com quatro patas e às vezes dois pares de asas, contudo á outras representações de formas para os dragões.

Os dragões de cinco patas, que simbolizam o poder na china são os Dragões Imperiais. Era a representação dos Imperadores chineses, só eles poderiam utilizar túnicas com representações de dragões de cinco patas.

Cores

Os dragões do tipo Chiao têm as costas listadas em verde e branco, as laterais em amarelo e a barriga em vermelho. Outros dragões variam do verde ao dourado e alguns são azuis representando o pólo oeste, o oriente.
A pérolaAlguns dragões são representados carregando uma pérola numa das garras, junto à boca ou sob o queixo. Dependendo onde esta a pérola pode representar um elemento que lhe da força, permitindo que suba aos céus ou uma representação das águas marinhas.

Há uma alusão aos peixes-dragões que derivariam das carpas.
As carpas possuem grande habilidade de saltarem pelas corredeiras dos rios, as mais fortes e habilidosas se transformariam em dragões dos rios ou peixes-dragões.

Para indicar o sucesso de uma empresa os chineses têm um ditado que diz:
“A carpa atravessou o portal do dragão.”.

Os nove filhos do dragão

Existem segundo as lendas nove filhos de dragão, são eles:

. Haoxian - um dragão imprudente;
. Yazi - valente e belicoso (adorna bainhas de espadas e punhais);
. Chiwen - está sempre olhando para o horizonte (decora pináculos);
. Pulao - gosta de rugir (aparece em representações de sinos);
. Bixi - gosta da companhia de outros seres;
. Quiniu - que gosta de música (representado em instrumentos de corda);
. Suanmi - gosta de fumaça e fogo (representado em queimadores de incenso);
. Jiaotu - vive enrolado como um caracol (utilizado na decoração de portas).

Comida de dragão

Eles comem bambu, leite, nata, carne de andorinha e arsênico. Normalmente não devoram seres humanos. Mas cuidado! A tradição chinesa diz que após ter ingerido carne de andorinhas é arriscado andar de barco. Os dragões têm faro apurado e confundidos pelo hálito das preciosas presas eles podem engolir uma pessoa numa bocada só.

Diz a lenda que o imperador da China, Yangdi, dinastia Sui, nomeou em 611 a. C o primeiro tratador de dragões do reino, encarregado de deixar alimentos em lagoas sagradas. O cargo gozou de enorme prestígio por séculos.

O dragão chinês simboliza o poder e a valentia, o heroísmo e a perseverança. A ele é atribuído grande energia, decisão e otimismo. É considerado inteligente e ambicioso.

Ao contrário dos dragões ocidentais, a maior parte dos dragões orientais são belos, sábios e generosos. Em vez de temidos, são amados e venerados. Templos são construídos em sua honra, uma vez que eles controlam a chuva, os rios, os lagos e os mares.

Muito provavelmente a permanência do dragão como mito chinês baseia-se na descoberta de restos fossilizados de grandes dinossauros. Se não tem na sua origem a descendência evolutiva, os dinossauros, no mínimo, deram-lhe corpo!

Há escritos datados do séc. III-IV, dinastia Jin do Ocidente, relatando a descoberta de “ossos de dragão” enterrados na província chinesa de Sìchuan, região rica de fósseis de dinossauros.

Na China, a associação dos dinossauros aos dragões é de tal modo profundo, que o termo atual em chinês mandarim para dinossauro, kong lóng, significa, literalmente, terrível dragão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário