Pages

11 de jan de 2011

J-rock e visual kei





Japanese rock
Japanese rock é não só uma forma de música quanto um nicho musical que abriga vários estilos, frequentemente abreviada para Jr-Rock da mesma forma que o J-Pop é usado como abreviatura de Japanese Pop. J-Rock é, obviamente, uma das formas mais populares de música no Japão.
O J-Rock tem grande impôrtancia social no Japão tanto pela pluralidade de estilos que abriga quanto pelo papel transformador que desempenhou, rompendo com convenções e com a desindividualizaçào que caracterizaram o país depois da Segunda Guerra Mundial. Pode-se dizer que a diferença entre o j-rock (forma abreviada) e o rock ocidental se dá através das misturas encontradas nos repertórios de cada banda, sendo muitas vezes impossível classificar uma banda em um só estilo levando em conta a constante mudança sonora de seus trabalhos. Dentro do cenário j-rock encontramos uma vertente muito interessante e ainda um tanto quanto desconhecida no ocidente, chamada Visual kei, um movimento musical que mistura vários estilos musicais, onde as bandas abusam de roupas e maquiagens elaboradas e perfomances extravagantes, e cuja ideologia inicialmente os levava a tentar mudar a a visão da sociedade. Daí vem o lema da banda X Japan: “Psicodelic violence, crime of visual shock”.
Visual Keiヴィジュアル系 vijuaru kei?
( Literalmtente “linhagem visual”
Movimento musical que surgiu no Japão aproximadamente na década de 1980. Tinha a finalidade de transmitir ao público que as pessoas deviam dar mais importância a habilidades inatas e recursos do coração e mente para entreter a si mesmos e aos outros, através da expressão artística.
Cabelos pintados e penteados de forma extravagante, roupas, maquiagens, acessórios, encenações trágicas/dramáticas, recorrendo muitas vezes ao simbolismo para ter uma idéia do que eles queriam representar. Sendo assim, tudo é pensado cuidadosamente antes de lançarem um single/album. Algumas bandas criam histórias e os membros representam personagens, portanto é errado quando se pensa que o Visual Kei exista fora dos palcos. No Japão, a maioria que vai assistir espetáculos de bandas Visual Kei são mulheres.
X Japan parece ser a banda que iniciou isto tudo. Formado em 1982 por Yoshiki Hayashi, compositor, baterista e pianista, e Toshimitsu Deyama, vocalista, a banda pode ser vista não como catalisadora do movimento, mas como mecanismo para inserir o estilo na cultura popular japonesa dominante.
Bandas do início dos anos 1990, como Die in Cries, Luna Sea, Zi:Kill, Shazna, e Baiser, junto com as anteriores Buck-Tick e X Japan, deram o pontapé inicial para um “boom” do Visual Kei na mídia de massa, mas a verdade é que ainda é um estilo muito underground e dos menos valorizados pela sociedade japonesa.
Os ocidentais muitas vezes confundem bandas Visual Kei com bandas góticas por causa da maquilhagem e da roupas às vezes similar, mas a maioria dos góticos japoneses não consideram Visual Kei como gótico, e há pouco contacto cultural entre fãs de Visual Kei e góticos japoneses.

Um comentário:

  1. Eu até que curto o visual deles, mas acho um exagero as mandas que se vestem de mulheres O_O

    ResponderExcluir