Pages

25 de fev de 2011

X-Japan - Forever Love
















O X JAPAN (em japonês: エックス ジャパン Ekkusu Japan?)[1] ou simplesmente X[1] é uma banda japonesa que revolucionou o cenário musical no Japão. A banda, atualmente formada por Yoshiki, Toshi, Sugizo, Pata e Heath foi uma das responsáveis pelo início do movimento Visual kei[2][3], que até hoje se mantem em alta no Japão. O estilo predominante da banda era o Speed Metal, vertente do Heavy Metal, com muitas influências do Hard Rock e inclusive de Punk Rock, Glam Rock, entre outros. Conforme o tempo foi passando, a banda foi inovando o seu estilo. Também lançou baladas de grande sucesso, para além do estilo speed metal.
Apesar de ter sido uma banda musical, X Japan é recordado com uma profunda saudade e emoção por inúmeros fãs, que acreditam que esta banda lhes mudou a vida e os incentivou a procurar na música a grande paixão e intensidade sentimental que caracterizava as letras de Yoshiki.
Após um hiato de em torno de dez anos, a banda anuncio o seu retorno em 4 de Junho de 2007[4]. A liberação de uma nova canção via download digital, em Janeiro de 2008[5]. Sendo que a partir de 2007 a banda já vendeu mais de 20 milhões de álbuns[6].
Yoshiki convidou seu amigo de infância, Toshi, para ir para Tóquio formar uma banda de rock. Inicialmente chamada NOISE[1], Yoshiki mais tarde muda o nome da banda para X[1] (pronuncia-se em inglês; "ékssu"). Após várias trocas de membros, a banda finalmente estabelece-se com a seguinte formação: Toshi no vocal, hide e Pata nas guitarras, Taiji no baixo e Yoshiki na bateria e no piano.[7]
Pela Extasy Records, em 1988, o X lança seu primeiro álbum, VANISHING VISION[1], tornando-se a primeira banda independente a aparecer no ranking da Oricon.
Com o lema "Psychedelic Violence Crime of Visual Shock" (literalmente "Violência Psicodélica - Crime do Choque Visual")[1] o X já dava a entender o tipo de som que fazia: pesado, agressivo, chocante, violento. Porém, nesse mesmo álbum encontram-se músicas mais calmas, com piano.
Em 1989, o X assina um grande contrato com a Sony Records do Japão[1]. O seu primeiro álbum major é o BLUE BLOOD[7] e novamente aparece na Oricon.
Grandes shows, prêmios, o sucesso é crescente para a banda. Em 1991 é lançado o álbum JEALOUSY, primeiro lugar na Oricon. Nessa época, o X já começa a perder um pouco do visual chocante. Em 1992 é iniciada uma tradição: Um mega show no Tokyo Dome, um grande estádio do Japão. No mesmo ano, Taiji desentende-se seriamente com Yoshiki, devido a diferenças musicais, acabando por abandonar a banda.
Quando a banda surgiu o seu nome era Noise, mas depois de uma brutal mudança de membros logo nos primeiros anos, passou a chamar-se X como nome provisório. Nome este que acabou por ser o definitivo. O X realizava várias viagens para os EUA (há uma Extasy Records lá, que hoje é a sede) e em uma delas, no ano de 1992, foi descoberta uma banda punk californiana que também se chamava X[1]. Yoshiki então muda o nome da sua para X JAPAN[1]. Ainda em 92, Heath junta-se ao grupo. A partir daí, a banda lança o álbum ART OF LIFE (que contém apenas uma música de 29 minutos[1], estilo Metal Progressivo, orquestrada e com um grande dueto de piano). Depois disso, os membros concentram-se em trabalhos solo e o grupo produz pouco até 1995, quando é iniciada a turnê DAHLIA.[7]
Em 1996 é lançado o álbum DAHLIA[1]. Nesse momento as músicas já estão mais leves, apesar de algumas ainda serem agitadas (como Rusty Nail e a própria DAHLIA). A música Drain tem batidas eletrônicas, a balada Crucify My Love é tocada apenas com piano, várias características do novo trabalho mostraram que o X JAPAN havia mudado muito desde seu começo de carreira.
Um grande choque atinge os fãs quando, em Abril de 1997, Toshi anuncia que deixará a banda[1]. O motivo anunciado é que, Toshi Não queria Machucar os seus Fãs com as letras de Yoshiki, Toshi tinha outro motivo qui só veio a ser revelado depois : ele nunca quis ser um "astro do Rock"
Suspeita-se que foi convencido a juntar-se a uma seita religiosa. Rumores dizem que Masaya , o guru da seita, pode ter feito algum tipo de "lavagem cerebral" ao cantor, convencendo-o de que ele era apenas uma marionete da Banda
De facto, Yoshiki certa vez confessou numa entrevista, que hide e ele se esforçavam para adaptar Toshi à vida de estrela de rock, ensinando-o como se comportar em entrevistas e no palco, como arranjar o cabelo e maquiagem etc. Yoshiki' também disse que Toshi estaria um pouco cansado da vida de estrela do rock.
Abalado pela saída do amigo, Yoshiki dissolve a banda. Havia planos para o retorno do X JAPAN em 2000 com hide nos vocais, mas este faleceu a 2 de maio de 1998[1][7]. Antes de morrer, hide, comparando com os outros membros, tinha uma promissora carreira solo. Este último é ainda recordado carinhosamente por muitos admiradores de J-Rock em todo o mundo e é considerado o ícone de uma era para a música japonesa. Sua morte reuniu o X Japan para uma perfomance: Forever Love, cantada como adeus no funeral do guitarrista.

Forever love

Mou hitori de arukenai
Jidai(toki) no kaze ga tsuyosugite
Ah Kizutsuku koto nante
Nareta hazu dakedo ima wa

Ah Kono mama dakishimete
Nureta mama no kokoro wo
Kawaritsuzukeru kono jidai(toki) ni
Kawaranai ai ga aru nara

Will you hold my heart
Namida uketomete
Mou kowaresou na All my heart

Forever Love Forever Dream
Afureru omoi dake ga
Hageshiku setsunaku jikan wo umetsukusu
Oh Tell me why

All I see is blue in my heart

Will you stay with me
Kaze ga sugisaru made
Mata afuredasu All my tears

Forever Love Forever Dream
Kono mama soba ni ite
Yoake ni furueru kokoro wo dakishimete
Oh Stay with me

Ah Subete ga owareba ii
Owari no nai kono yoru ni
Ah Ushinau mono nante
Nanimo nai anata dake

Forever Love Forever Dream
Kono mama soba ni ite
Yoake ni furueru kokoro wo dakishimete

Ah Will you stay with me
Kaze ga sugisaru made
Mou dare yori mo soba ni

Forever Love Forever Dream
Kore ijou arukenai
Oh Tell me why Oh Tell me true
Oshiete ikiru imi wo

Forever Love Forever Dream
Afureru namida no naka
Kagayaku kisetsu ga eien ni kawaru made
Forever Love

Nenhum comentário:

Postar um comentário