Pages

4 de fev de 2011

Outros estilos:Tokusatsus ou Live-actions




Tokusatsu (em japonês: 特撮 Tokusatsu?) é uma abreviatura da expressão japonesa "tokushu satsuei" (em japonês: 特殊撮影?), traduzida como "filme de efeitos especiais". Antigamente, o gênero englobava praticamente qualquer produção cinematográfica ou televisiva que se utilizasse de efeitos especiais. Atualmente, tornou-se sinónimo de filmes ou séries live-action de super-heróis produzidos no Japão, com bastante ênfase nos efeitos especiais, mesclando varias técnicas como pirotecnia, computação gráfica, modelismo, entre outras.
Alguns exemplos de tokusatsu são a série de filmes do Godzilla e os seriados National Kid, Ultraman, Ultraseven, Spectreman, Jaspion, Changeman, Jiraiya, Kamen Rider Black, Cybercops, Winspector e muitos outros.


Após o final da 2ª Guerra Mundial com a vitória dos Aliados em 1945, houve uma enorme expansão nacionalista iniciada pelos Estados Unidos, que aumentou consideravelmente a criação, divulgação e produção de heróis que exaltavam tal ideal, como Superman, Mulher Maravilha e Capitão América, entre outros. Acredita-se que o Japão, temendo que essa invasão de heróis ocidentes advindos da "nação da liberdade" (um manto sob o qual cobria-se os heróis norte-americanos) se alastrasse pelo seu território, resolveu iniciar os primeiros projetos de criação de seus próprios "heróis"[necessita de fontes]. As primeiras produções tokusatsu de que se tem notícia foram os longa-metragens do monstro Godzilla (produzidos pela Toho), que fizeram muito sucesso na década de 50. Em 1958, a Toei Company produzia o primeiro super-herói japonês da história: Gekko Kamen (traduzido como Máscara Luar). A partir de então, o gênero começa a abranger as séries televisivas e produções cinematográficas de super-heróis. Nos anos 60, o gênero passa por uma grande "onda", desencadeada pelas novas tecnologias da época (principalmente pela televisão a cores), num período em que a produção de heróis aumentou consideravelmente e diversas produtoras engajavam-se na criação de novas e variadas produções.
Em 1966, pelas mãos de Eiji Tsuburaya, surge Ultraman, herói que revolucionou o conceito do tokusatsu e desencadeou uma das maiores ondas produtivas e iniciou o sucesso dos chamados Kyodai Heroes (heróis gigantes), que invadiram a TV japonesa até meados dos anos 70. Anos mais tarde, em 1971, a série Kamen Rider, do mangaká Shotaro Ishinomori, ganha uma adaptação para a televisão, tornando-se um dos maiores sucessos da época e também "abrindo" uma nova franquia que, de certa forma, mostrava-se como uma antítese ao "modelo gigante" dos heróis gigantes. Em 1975, estréia a série Himitsu Sentai Goranger (Esquadrão Secreto Goranger), que abre uma nova vertente no tokusatsu: o gênero Super Sentai (então chamado simplesmente de "Sentai"), que também fez grande sucesso e tornou-se uma franquia independente.
Ao longo do tempo, o gênero tokusatsu aumentou de forma considerável sua abrangência, atualmente contemplando não apenas as séries e filmes de super-heróis produzidas anualmente, mas também outras produções anteriormente não abrangidas (como as adaptações live-action de mangás ou animes, por exemplo).

Nenhum comentário:

Postar um comentário