Pages

17 de abr de 2013

Akira Kurosawa: o grande diretor que consegue enxergar a alma do japonês do passado

Akira Kurosawa talvez seja um dos maiores nomes no que se refere a películas de origem japonesa. Suas obras são tão famosas que até hoje influenciam uma geração de diretores (seja no Ocidente ou no Oriente). Uma de suas obras mais famosas é Os Sete Samurais, obra que remete a questão de ligação entre os samurais, donos de terra e proteores das mesmas, assim como de todos que lá vivem e os plebeus, que trabalham nas terras e que devem servir aos seus donos sem questionar. É isso que o filme trata, um bando de malfeitores esta atacando uma vila japonesa. Para lidar com isso, encontram sete samurais que não possuem mais um senhor feudal (daymio) e que precisam trabalhar. Há um momento único, em que um bebado ou louco (ou o homem mais lúcido da história) começa a citar os podres dos dois grupos que se desentediam.
Rashomon é outro que poderia ser quase um terror, não fosse por sua característica de falar sobre os pontos de vista de um assassinato. Do assassino, da mulher da vítima, de uma testemunha e até mesmo da vítima (?) que incorpora em um médium!
Várias obras, algumas inspiradas em Shakespeare, outras em sua própria visão de seu povo, guiaram a câmera do diretor:

  • Os Sete Samurais
  • Rashomon
  • RAN
  • Um Trono Manchado de Sangue
  • Yojimbo

Nenhum comentário:

Postar um comentário