Pages

3 de ago de 2013

Abertura de Gintama (Ecosystem - Dillema)


Dilemma

Kitai no ura niwa, yosou doori no munashisa
Amarinimo tsuyosugite uke ire sagyou ni jikan wo kutte
Fuguai de hidoi zutsuu karamawaru hibi
Hitotsu mo hai nante nokoshitya ikenai...

Memai ga suru hodo mabushii ano sekai
Surudoku mune ni tsuki sasaruyo

Tori midashite konya nemurenai mune ga zawatsuite
Hanshin hangi oyoide miru no mo
Warukunaiyo uso bakari no naka

Donna bacho demo jibun wa kawarya shinainoni
Futsuu no shiawase, futsuu no kurashi, futsuutte nani?

Memai ga suru hodo kiserareta ano sekai
Damashi ai ada ni natte sore de iino?

Tori midashite konya kake dashita
Yowane zenbu haki dashite
Nakitai noni nakenai riyuu wa
Mada owaranai boku no yume no naka

Memai ga suru hodo hirogaru ano sekai
Kanarazu tsukamu tame koko ni tatteruyo

Tori midashite konya kake dashita
Sunaosa wa kazaranaide
Soshite omomuita mama ikinasai
Saishinteki ni motomeru nowa kimi no ude no naka ga ii ga ii

Yugandeu koe yo hai ni natte

Dilema

Atrás do que eu tinha esperança existia o vazio que suspeitava
Por ser forte demais eu perdi tempo para aceitá-lo
Não estou bem, com uma forte dor de cabeça eu faço coisas em vão todos os dias
Não deixe para traz nem uma cinza sequer...

Aquele mundo é tão deslumbrante que me dá até tontura
Perfura o meu peito de forma violenta

Perturbada não consigo dormir esta noite, meu coração se agita
Nadar na incerteza
Não é tão mal assim, estou dentro de apenas mentiras

Não importa o lugar, o que sou não vai mudar
Uma felicidade normal, uma vida normal, o que é normal?

Aquele mundo é tão enfeitado que me dá até tontura
Nos enganando viramos inimigos, quer mesmo isso?

Perturbada escapei esta noite
Desabafei todos meus sofrimentos
Quero chorar mas não consigo por que
Ainda não acabou, estou dentro do meu sonho

Aquele mundo se estende de maneira que me dá até tontura
Estou em pé aqui para sempre conseguir agarrá-lo

Perturbada corri esta noite
Não enfeite sua honestidade
Viva no caminho que você escolheu
O que vou procurar no final é estar dentro dos seus braços

Voz distorcida vire cinzas

Nenhum comentário:

Postar um comentário